Detox pós-carnaval

Como foi seu carnaval? Animado? Ingeriu muita bebida alcoólica? Preferiu ficar em casa tranquilo(a) mas acha que abusou um pouco da comida?

De qualquer forma, sempre vem aquele pensamento de que é necessário fazer alguma coisa com relação a alimentação para eliminar os excessos. Quem nunca fez um detox pós-carnaval? Será mesmo necessário?

Não, você não precisa fazer detox, fazer dieta líquida, da sopa, jejum ou coisa do gênero. O que você precisa é simplesmente voltar a sua rotina, simples assim…

Algumas dicas:

  • Não esqueça da ingestão de água:

Tome pequenas quantidades ao longo do dia, não adianta passar o dia sem tomar água e compensar tudo de uma vez só. Deixe uma garrafinha de água sempre perto de você, assim você não esquece. Você pode optar também por água saborizada com limão, laranja ou gengibre, fica bem gostoso.

  • Dê preferência para os alimentos in natura:

Nada de pacotinhos, prefira os alimentos naturais: frutas, verduras, legumes, oleaginosas, iogurtes naturais, peixes, carnes magras, ovos, frango, especiarias, feijões, arroz integral, batata, mandioca, azeite, água de coco, etc..

  • Se a ressaca foi forte e você sente necessidade de melhorar a hidratação, aposte nos chás e sucos antioxidantes:

Chás de cavalinha, hibiscos, camomila e verde. Para os sucos é só usar a criatividade, misture sempre 2 tipos de frutas, uma folha verde ou legumes, pode por água ou água de coco. Por exemplo, para um suco refrescante você pode usar uma pêra, uma maçã, um copo de água de coco natural geladinha e uma folha de hortelã.

Para finalizar, deixo um texto que achei na internet hoje, ele é de 2015 e nas buscas sobre “textos sobre dieta detox”  me deparei com ele, não pude deixar de compartilhar. Ele foi escrito pela Ruth Matos e ainda é muito atual.

Detox na vida**

POR RUTH MANUS

Porque a saúde não mora só no corpo.

Passou o natal, passou o ano novo, passou o carnaval. The game is over e a vida real pede passagem. É nessa hora que a febre detox-vida-nova-entrar-nos-eixos vem com força ainda maior- se é que isso é possível.

Detox vem da ideia de desintoxicar, tirar do corpo tudo o que não lhe faz bem. Louvável, sem dúvida nenhuma. Mas o problema começa quando as pessoas resolvem achar que duas garrafas de suco verde são a milagrosa solução para melhorar suas vidas.

2018* tá aqui na nossa frente e de nada vai adiantar desintoxicar o corpo, se a vida e a alma estão povoadas de hábitos, pessoas, dias e caminhos tóxicos. Parasitas, comodismos, vícios, medos.

Gente tóxica é o que mais tem. Gente cinza, amarga, invejosa, gente que gosta de problema, que gosta de doença, que gosta de discórdia, gente que vive de aparência, gente rasa. E não tem jeito, temos que fugir mesmo, cortar, evitar ao máximo. Bom dia, boa tarde e até logo. Não nos deixemos contaminar.

Não adianta comer chia toda manhã se a gente odeia o emprego e já sai de casa com vontade de voltar. Não dá para achar que o corpo vai estar puro se você não acredita no que faz e passa mais de 40 horas da semana ruminando tarefas infelizes.

Não adianta beber 3 litros de água por dia quando se está num relacionamento que afundou. É cômodo, todos sabemos. Mas a vida é uma só e não dá para ver os dias, meses e anos passarem com migalhas de amor e sem vestígios de paixão.

Não adianta colocar linhaça nas receitas quando só se reclama da vida, dos outros, do país, do calor, da chuva, do trânsito. É um círculo vicioso, quanto mais a gente fala das coisas ruins, menos atenção a gente dá às coisas boas e a vida vai ficando ruim, ruim, ruim.

É ilusão achar que a mudança vem de fora para dentro. Que a felicidade e a saúde cabem em embalagens plásticas com códigos de barra. Produtos podem ser ótimos coadjuvantes nessa busca, mas a verdadeira mudança é só o protagonista quem faz.

E eu quero um 2018* detox.

Detox de dias iguais.

Detox de gente ruim.

Detox de maus hábitos.

Detox de inveja.

Detox de relações doentes.

Detox de obsessões.

Detox de pessimistas.

Detox de medo de mudar.

Detox de dias desperdiçados.

Detox de sentimentos pobres.

Detox de superficialidade.

Detox de vícios.

Detox de viver por viver.

E pra fazer detox na vida é preciso coragem. Coragem para mudar, para arriscar, para romper, para fechar ciclos que há muito tempo deveriam ter terminado. O ano oficialmente começou e a pergunta é: vai ter só suco verde ou vai ter detox na vida?

*troquei 2015 por 2018
**texto original em http://emais.estadao.com.br/blogs/ruth-manus/detox-na-vida/

Posso consumir doces se quero emagrecer?

A maioria dos meus pacientes me questiona sobre doces, me falam que possuem muita dificuldade em parar de comer os doces e que são “viciados”, colocam toda a culpa do ganho de peso nos doces. Mas eu te pergunto, será mesmo que os doces são os grandes vilões de uma boa alimentação? Será que eles realmente nos engordam tanto?

Primeiramente, não pensem nos alimentos como vilões e mocinhos, ok? Não existe alimento bom ou ruim, existe alimento e comida. O que realmente vai fazer a diferença é a frequência e quantidade de ingestão desse alimento.

O doce pode e deve fazer parte de uma alimentação equilibrada, muitas vezes o grande problema é que não queremos comer doce de jeito nenhum e acabamos criando uma fixação por ele, quanto mais a gente pensa que não pode alguma coisa, mais a gente quer!

Então, relaxe, coma o seu docinho, cuidado só com a quantidade, realmente não é legal comer uma barra de chocolate de uma vez!

E como eu diminuo a vontade de comer doce, nutri?

A primeira dica que eu dou é, diminua o consumo aos poucos, tem gente que come chocolate todos os dias e de repente resolve tirá-lo completamente de sua vida, alguém tem alguma ideia do que vai acontecer? Em pouco tempo o chocolate vai virar uma obsessão e na primeira oportunidade a pessoa vai comer todo o chocolate que tiver disponível e mais um pouco, quando a gente começa restringindo algo a tendência é essa, lembre-se que restrição gera compulsão.

Então, diminua aos pouquinhos, primeiro a quantidade e depois a frequência, se você costuma ter uma barra grande de chocolate disponível, prefira uma menor, depois tente comer o chocolate um dia sim e outro não em vez de comer todos os dias.
Vá diminuindo também, gradativamente, a quantidade de açúcar que você coloca nos alimentos, nós temos um paladar muito adocicado e temos a tendência de gostar de tudo muito doce, quando você diminui a quantidade de açúcar o nosso paladar vai mudando e você começa a apreciar novos sabores.
E o adoçante, posso substituir?  Nãooooo, diminua a quantidade de açúcar, eu quero que você mude seu paladar, ok? Depois venho em outro post falar sobre os adoçantes!!

E você, conta pra mim, gosta muito de doce? Tem muita dificuldade em diminuir o consumo?

Sugestão de Leitura: O Peso das Dietas

 

Hoje venho aqui sugerir um livro que eu realmente amo e acredito que deveria ser uma leitura obrigatória para quem deseja ter uma alimentação mais saudável e consciente.

O Peso das Dietas foi escrito pela Sophie Deram, uma nutricionista francesa e brasileira naturalizada, especialista em comportamento alimentar e ativista contra dietas restritivas. Ela acredita no prazer de comer e no poder dos alimentos verdadeiros para resgatar a saúde e chegar ao peso saudável.

No livro ela aborda o porquê, mesmo fazendo tantas dietas, o mundo continua engordando, aborda entre outros temas, as mudanças na sociedade, falta de tempo, insatisfação corporal e ditadura da magreza e beleza. Ela também explica um pouquinho sobre a obesidade e os transtornos alimentares, alimentação consciente e como nosso cérebro controla fome, apetite e saciedade.

Sophie acredita no prazer de comer e no poder dos alimentos verdadeiros para resgatar a saúde e chegar ao peso saudável.

Uma parte que gosto bastante é o capitulo que fala “Por que você quer emagrecer? Será que precisa mesmo?” e do “Faça as pazes com seu corpo”, quando a gente se ama a gente cuida mais de si, se importa mais, o segredo para o auto cuidado é se amar!

Ela termina o livro com várias receitas caseiras e fáceis para o dia a dia. Ela, assim como eu, é super adepta do “vamos voltar a cozinhar”.

O livro tem 315 páginas e é de uma leitura fácil e gostosa.

Se quiser saber mais um pouquinho sobre a Sophie deixo aqui uma das redes sociais dela com várias dicas fáceis e práticas.

E você, já leu o livro? Ficou interessado? Conte pra gente!